quarta-feira, 25 de maio de 2011

A democracia do preconceito

Em referência ao texto anterior, segue a opinião do colega Marcelo Rubens Paiva, compartilhada por mim.

A moda do reaça

Tem jeito?

Tem não, negão. Isso é o ser humano.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Diversidade

Porque ninguém é igual a ninguém. Não falo apenas em relação à cor da pele ou sexo: hétero, homo ou híbrido (rs).

Falo de todas as diferenças que tornam nossa vida mais interessante: físicas, sotaques, temperamentso, personalidades, estilo.

Quando andamos de transporte coletivo, em especial de metrô,  temos tempo suficiente para reparar nas características físicas ou de temperamento do próximo.

Com a temperatura em torno de 22ºC (regados a um aconchegante solzinho)  há os que vestem regatas, saias, vestidos. Enquanto outros preferem os casacos de lã, moletons e jaquetas. Talvez por terem saído de casa ainda com o frio das manhãs ou acreditar que mais tarde vá esfriar.

No transporte coletivo existem aqueles que falam alto ao celular, nos deixando a par de todos os seus problemas profissionais e pessoais. Têm aqueles que contam pros amigos a sua rotina e nós, como expectadores de uma novela, participamos como se amigos fôssemos também.

Tem o discreto, que fala baixo, senta-se de forma contida. Tem a moça muito bem arrumada e maquiada. Toda no social. Tem aquela que vem com a roupa que parece um adesivo de tão justa, montada no saltão plataforma. Com cara de que vai direto para balada.

Tem a turma que entra fazendo algazarra, adolescentes que entraram no mercado de trabalho agora. Tem muito atendente de telemarketing, animado, extrovertido, falante e de ótimo humor.

Mas tem dias que o vagão está silencioso. Ninguém conversa. Alguns poucos o fazem baixinho, discretamente. Não se houve nenhum som.

Só o metrô cheio de gente quieta, pensativa. Gente bem vestida, gente desencanada com a roupa, gente simples e humilde, que dorme tarde e acorda cedo para trabalhar.

Gente que vai pensando nas contas, nos problemas, nos filhos. Pessoas que nem têm filhos, mas que gostaria de ter.


E assim, o metrô vai rodando, lentamente, parando nas estações e descarregando esse gente diversificada,  diferente, diferenciada. Porque ninguém é igual a ninguém e é isso que torna nossa vida maravilhosa: as diferenças.

E viva a diversidade!!!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Mudança efetivada

Enfim de casa nova!

Mudar é sempre bom. Mas eu me decidi pela mudança porque no UOL meu espaço estava se tornando pequeno, antiquado e defasado para os padrões atuais.

Agora estou aqui, nesse novo endereço que pretendo deixar cada vez mais aconchegante para que vocês venham sempre me visitar.

Quando à atualização...Vocês sabem que na vida cotidiana, tempo é uma coisa que vai se tornando cada vez mais escassa. Mas prometo sempre dar uma passadinha por aqui para mantermos nosso elo de ligação.

Sejam bem-vindos...Afinal, a casa é sua!

Fui!!!